Ney Franco com o time nas mãos

Mesmo com desfalques importantes como Escudero, Cáceres e Dinei o time entrou forte e mostrou uma característica até então desconhecida deste grupo, a forte marcação. Vendo a atuação do Vitória ontem à noite no Maracanã, aplaudimos a capacidade técnica do nosso comandante Ney Franco, que definiu claramente o contra-ataque como estratégia de jogo e, confiando em seus atletas fechou o setor defensivo, que jogou como nunca tinha atuado pelo menos nessa temporada. O setor defensivo que era o ponto fraco até então, ontem foi o forte do rubronegrobaiano, com Dão e Defendi (este
se recuperando de más apresentações) no miolo da zaga, e Luiz Gustavo e José Welisson na proteção direta da defesa, mas era visível que todo mundo voltava e marcava. Pra atacar Ney Franco apostou na capacidade e velocidade dos já conhecidos jogadores como Marquinhos, Caio e Souza. Mas a maior sacada de Ney Franco foi no segundo tempo, quando este pediu pra José Welisson ir para lateral–esquerda invertendo a posição com Juan, que veio para o setor de criação do Vitória mudando a cara do time. Com o Juan na criação o time continuou se defendendo muito bem, mas o Vitória ganhou em qualidade na saída de bola que levando a marcação dos dois gols de Marquinhos.  

Deu certo.   

0 Comentários