UFA!!! Até parece que nos ouviram.


Cerezo no Vitória
Ao revisar nossas postagens durante o ano vimos que desde o início do ano que a gente do rubro negrobaiano. blogspot falamos da necessidade de planejar com profissionalismo e em repetidas vezes abordamos o assunto postando textos que alertasse os nossos dirigentes dessa básica necessidade do futebol moderno. Como exemplo vocês podem confirmar que em 14 de abril falamos em “Ir as compras com prudência”, falávamos das contratações, pois para o futebol
moderno não basta ter dinheiro para montar um plantel vencedor, como alguns no Vitória pensavam. Já em 19 de maio, falávamos no tal do QUASE na história do Vitória, “O quase!!! tem que acabar no Vitória, o que ficou confirmadíssimo depois dos desastres no Baianão e na Série “B” 2011. Já em 11 de junho falamos da falta de planejamento o que nos fez trocar de técnicos durante a competição, e naquele momento o Vitória trocava Antonio Lopes por Geninho e nós chamávamos a atenção para fatos como esse: "Trocando o pneu com o carro andando" foi o título de nossa postagem. O que exigir para alguém que não planejou seu trabalho? Em julho colocamos dois textos que caracteriza muito bem a nossa situação hoje. No primeiro fizemos lembrar que o Vitória é um clube formador de craques e por isso pedimos em 08 de julho: Usem os "pratas da casa"!!!  E neste mesmo mês, no dia 20, perguntamos: Cadê o profissionalismo?! , pois o Vitória estava longe de ser um clube grande onde o profissionalismo comandasse as ações do futebol. Mais precisamente no dia 04 de agosto, dissemos: “Ser e não se mostrar grande é mesmo que não ser”. Naquele momento o Vitória dispensava Oscar Yamato, o que achávamos prudente por existir muita gente mandando no Departamento do Futebol do clube. Mas não é que trouxeram logo depois Newton Drummond! Em nossa ótica esse erro corrigiu-se com a saída de Beto Silveira, deixando Drummond um profissional na gestão de futebol na coordenação do futebol no Vitória. Irritado contestamos as palavras do presidente Alexi Portela, em 13 de outubro, com a postagem: Leão ou gatinho?! Porque naquele instante o presidente Alexi revelava que os jogadores que compunha o meio campo no plantel do Vitória, tinha mais caros salários da folha do clube, algo em torno de meio milhão, e era o setor que menos rendia dentro de campo. Simples de responder: pura falta de um planejamento sério. Faltou profissionalismo.
Ao ver os nossos pedidos serem a base dos discursos da Diretoria rubro negra (nada ainda está definido, nem o próprio presidente), vemos que a nossa contribuição como torcedor é importante, e por isso estaremos sempre contribuindo com o nosso Vitória para que nosso Leão viva em um futuro próximo os dias de glórias que a nossa nação rubro-negra merece.
A chegada de Cerezo no Vitória nos tranquiliza, por ele ter identificação com o clube, por gostar de trabalhar com a base e por conhecer de futebol. Primeiro passo e bastante importante do planejamento 2012.
Dêem uma lida nos textos listados no nosso blog e confirmem nossas opiniões.       

0 Comentários