“...fui feito batalhando na Terceira Divisão, na Quarta... e fui subindo com as conquistas”, disse Benazzi



Diante do que já aconteceu há algumas rodadas atrás, a vida do nosso Vitória nas últimas rodadas não foi lá essas coisas. Teve um final de semana desses aí atrás, que o Vitória saiu do, parece-nos, do 14º e foi numa combinação de resultados, para ugar na tabela. Com uma simples vitória galgamos sete posições. Mas o momento é outro. Está afunilando. Dos que estão à frente do nosso rubro negro com a
exceção da Americana e do Bragantino que não têm nenhuma tradição no futebol nacional [o que não os impedem de serem a surpresa do torneio], os demais: Portuguesa, Ponte Preta, Sport, e Náutico, são equipes tradicionais e bastante conhecidas do futebol brasileiro, todos com histórias de glórias.
E o que fazer?!
Temos que atropelar quem vier, se não quisermos agüentar a gozação dos nossos adversários locais por nos mantermos mais um ano na Segundona. Não tem ABC, nem Sport, nem ninguém.
A saída é ganhar!
O discurso de Benazzi [nos últimos três anos não tivemos um comandante com tanta personalidade] mostra que ele está decidido a buscar, com ousadia, a colocação do Vitória no G-4. Cauteloso coloca Zé Luís junto com Uelinton, e usa a qualidade de Preto tanto na marcação como na armação.  Na ligação com o ataque Geovanni será o encarregado. A defesa será a mesma do último jogo com Nino, Alison, Maurício e Fernandinho e no ataque Marquinhos e Neto Baiano. O zagueiro Jean [recém chegado do Flamengo], Arthur Maia, e Richely têm muita chance de entrar no jogo.
De agora em diante é só pauleira!
Boa sorte pra nós. 

0 Comentários