O quase!!! tem que acabar no Vitória


                                                                              Foto: Tv Bahia
Há um ano sempre vem faltando alguma coisa ao Vitória nos finais dos torneios em que participou. É sorte ou é competência que nos vêm faltando para a confirmação dos nossos objetivos?!
Na finalíssima da Copa do Brasil de 2010, ganhamos do Santos de 2X1, e quase ganhamos o título da Copa do Brasil 2010.
Já para a nossa manutenção na Série “A” deste ano, também nos faltou um gol no jogo contra o Atlético Goianiense. Jogamos nossa última partida pela Série “A” de 2010 por uma vitória simples, no Barradão no dia 05/12/2010, e... empatamos em  0X0, e quase nos mantínhamos na Série “A”, mas deixamos a vaga para os goianos, e fomos parar a Série “B” agora em 2011.
No Campeonato Baiano de 2011 então nem se fala. Disparados fomos os melhores do torneio (quatro jogadores na seleção do campeonato: Nino Paraíba, Alison, Uelinton e Nikão; o melhor jogador do Campeonato: Alison; o artilheiro: Geovanni; e a revelação: Mineiro; além do melhor ataque e defesa menos vazada), mas na finalíssima contra o Bahia de Feira jogávamos por um empate, mas nos faltou um gol para empatarmos e quase éramos PENTACAMPEÕES.
Perguntamos: falta sorte ou falta competência ao nosso Vitória?!
Não existe mais nenhuma possibilidade de erro para o Vitória de agora em diante. Sendo campeão ou não temos que subir para a Série “A” 2012. Essa é a única forma do Esporte Clube Vitória demonstrar para sua torcida e o mundo futebolístico que é um clube grande e que não é apenas um formador de craques, mais sim, um clube estruturado onde o profissionalismo terá que ser a única forma por onde as decisões na Toca do Leão serão tomadas daqui por diante.
Para nós torcedores, que ficamos como “maridos traídos” que a cada insucesso do nosso Vitória, estamos mais e mais apaixonados por esse clube que muitas alegrias já nos deu, e que precisa urgentemente voltar a nos dar. 
As chacotas dos adversários não nos incomodam tanto quanto as repetições dos insucessos rubro-negros ultimamente.
Geninho é um bom nome para ser o nosso técnico, e este já pediu a nossa participação ativa nas arquibancadas, então hoje alguns de nós fomos às arquibancadas protestar e exigir resultados. Levaram faixas que diziam: “Time Pipoca”, “Pés no chão ou Terceira Divisão”, “Subir é obrigação” e “Queremos um time de verdade”. Apesar de pacífico, o protesto teve gritos ofensivos, sempre direcionados a todo o grupo, nunca a um jogador específico.
Precisamos de resultados positivos, pois é disso que se vive no futebol.

0 Comentários