É preciso cumprir o planejado

As constantes mudanças de técnicos em 2010 mostram
que o planejamento rubro negro furou. Pior pra nós.
Gostamos do que lemos no ecvitorianoticias.com o texto Porra Elkeson! sobre a participação deste jogador no jogo contra o Colo-Colo e das críticas que este vinha recebendo, tanto de certa parte da imprensa como da torcida rubro negra. Não que concordamos com tudo que disse o Franciel Cruz no seu texto, mas por este ter levantado uma questão que é necessária e urgente para o Esporte Clube Vitória.
Não achamos que Antonio Lopes seja ultrapassado (é um dos mais experientes do mercado), mas concordamos que falta ao time do Vitória uma definição tática
Isso é urgente. E já chegamos a comentar sobre isso aqui no blog.
Outra coisa Franciel, o nosso rebaixamento para a Segundona não tem nada a ver com Antonio Lopes, não!
Você já contou quantas mudanças de técnicos o nosso time teve no ano passado?!
ENTÃO CONTEMOS: 1) Ricardo Silva iniciou a temporada como efetivo; 2) em março Paulo Cesar Carpegiani assume o comando;3) depois volta Ricardo Silva; 4) durante agosto e setembro Toninho Cecílio assume. Lembra-se dele?! 5) depois volta Ricardo Silva de novo; 6) e exatamente em 10 de outubro de 2010 Antonio Lopes passa a ser o nosso técnico. Ah sim! Mauro Galvão foi Gerente de Futebol no primeiro semestre e Carlito Arini no segundo.
Lopes assumiu um plantel desunido, com uns jogadores insatisfeitos, por ficarem fora do Brasileirão e só jogando o NORDESTÃO ou na reserva como Soares, Fernando, Vanderson, Schwenck, Kleiton Domingues, Renato, até Ramon (tudo reflexo de contratações erradas que nossa diretoria fez), e outros jogadores desmotivados pela derrota na final da Copa do Brasil, culpa de um planejamento mal feito da nossa Gerência de Futebol. A Copa do Brasil de 2010 para o Vitória não foi planejada. Foi acontecendo, acontecendo e deu no que deu.
Acreditamos que a permanência de Lopes no comando da equipe em 2011 é viável por ser ele disciplinador, além de ser bom técnico de futebol. E se buscarmos em seu extenso currículo ele tem a virtude de saber lançar novos jogadores e na base do Vitória é o que mais nós temos.
Para esta temporada vemos contratações coerentes com as nossas po$$ibilidades o que dá sustentabilidade ao planejamento anual. Oscar Yamato gerencia o futebol e Antonio Lopes comanda a Comissão Técnica. Deixemos assim.
O importante de tudo é que todos nós, mesmo divergindo em nossas opiniões, queremos o VITÓRIA Penta Campeão Baiano em 2011, e de volta à Série “A” em 2012.

0 Comentários