Tabu que nada!



De tanto ouvir falar em tabu em relação à performance do Vitória diante de seu arqui rival no Barradão, que resolvemos pesquisar um pouco sobre esta palavra e vimos que em nenhum dos sentidos cabe a nós rubro-negros, e principalmente  em relação a e
ste adversário.  Dois dos significados da palavra dizem serem os sentimentos de delicadeza e de decência o que de longe não tem nada haver com o clássico, pois é uma verdadeira "batalha" esportiva. Outro significado fala do medo.  Mas medo de quem nós rubro-negros teríamos?! Se nos últimos dez anos ganhamos oito campeonatos, dissemos oito campeonatos, e eles um, e o outro campeonato ficou com um clube do interior!!! 
Não tem tabu. Mesmo por que, vale salientar, que em algumas das derrotas ou empates nessa relação do tal tabu nós nos sagramos campeões.  O que existe é uma infeliz coincidência e que já tem dia, hora e local bem definido para acabar: domingo, 06 de fevereiro de 2011, no Barradão, às 16 horas.
Não tem que respeitar ninguém dentro Barradão, pois temos um senhor comandante, o Professor Antônio Lopes, um plantel excelente e uma torcida invejável e sempre  apaixonada pelo rubro negro baiano.
Que venham eles!!!