AUTOCRÍTICA



                                                                    Foto: ecvitorianoticias.com
Venhamos e convenhamos. Existe entre nós torcedores do Vitória um bando de pessimistas, azarentos, aves de mau agouro, e o pior covardes(não se identificam), que instigam a descrença no nosso clube, e cultivam a cultura do medo, do quanto pior melhor, algo que só é presente nos fracos, nos pequenos e insignificantes. A incredulidade dessa banda é algo que tem que ser agressivamente combatida com argumentos substanciais os quais sobram quando falamos do Esporte Clube Vitória.

Minha revolta vem de um email recebido por nós no rubronegrobaiano@r7.com, e também de ver que em sites e blogs vitorianos estes e outros torcedores vêem antevendo a demissão de Lopes, dizendo que quem acredita no projeto atual do clube é de visão curta, etc. O cara que nos enviou o email chega a insinuar que recebemos algo em troca, porque falamos, em textos anteriores, do jogador Rildo, do técnico  Antonio Lopes, e do nosso gerente de futebol  Oscar Yamato. Nada a ver.       

Se atente galera descrente. O nosso Vitória é na atualidade um dos melhores clubes de futebol do país. Sendo o melhor do nordeste brasileiro e conseqüentemente o melhor clube de futebol do estado. Derrota em todo e qualquer esporte sempre acontecerá. Apenas devemos aprender com as mesmas.

Vice-campeões em 2010 na Copa do Brasil, já em 2011 no primeiro jogo perdemos feio para o Botafogo da Paraíba. Aconteceu. Cabe aos nossos atletas concentrar-se, primeiro para o BAVI, pois um triunfo é fundamental para o PENTA, e no dia 23/02 entrar no Barradão com único objetivo de avançar no torneio. O conselho que damos aos nossos jogadores é:  atropelar o Botafogo da Paraíba.  Não tem outra.
Estamos na segundona por um simples fato. Subir para a Série “A” é uma coisa, agora manter-se lá!!!  O nosso grande erro no ano passado na Série “A” foi à troca em demasia de técnicos e a contratações de certa forma exageradas de jogadores, sem a lógica que estamos vendo nas contratações de hoje.  Assim, perdeu-se a liderança do grupo, e aconteceu o inaceitável para um clube de primeira divisão, pois em seus últimos dez jogos do segundo turno empatou cinco jogos, perdeu três e ganhou apenas dois. As motivações do descenso foram internas ao plantel.   
O legal do futebol é isso, poder conversar, discutir o melhor esquema tático, falar dos jogadores, do técnico, do clube enfim, de tudo que diz respeito ao futebol do Vitória. Somos todos uma nação: a nação  rubro negra. Mas, somos grande e o medo ficou para os fracos. Podemos até perder, ou não ser campeão, nem subir para a Serie “A”, mas deixar de acreditar no nosso Vitória, nunca.

0 Comentários